fbpx

Quem é o Evandro

Grande empresário e gestor, Evandro já trabalha com a educação há mais de 20 anos, como mantenedor da Unifamma. É casado com a Elen Campana, possui um filho, dois enteados e é apaixonado pela nossa Cidade Canção.

Filho do Desembargador Leandro de Freitas Oliveira e Maria da Luz Buquera de Freitas Oliveira, Evandro Oliveira é o caçula de 4 irmãos. Nasceu em Curitiba, no ano de 1964.

Evandro Oliveira, ainda muito jovem sempre estava buscando alternativas de negócios, já mostrava o sangue empreendedor, dentre um dos negócios, foi a gestão de uma academia no centro de Curitiba – Pr. Pouco tempo depois, passou a trabalhar como estagiário sem remuneração em cartórios para aprender a função.

Com o passar dos anos, Evandro cursou administração, direito, formou-se em Gestão de Recursos Humanos. Ainda muito jovem, prestou concurso para tabelião e até que em 2000, inaugurou a Unifamma, aqui em Maringá-PR. Hoje, a Unifamma conta com 50 cursos de graduação e mais de 80 de pós-graduação.

Quem conhece o Evandro desde pequeno, tem certeza de que ele não poderia tomar outro rumo, a não ser, o do empreendedorismo. Muito cedo fez concurso para cartório, assumiu seu 1º cartório em Sussuí, na cidade de Engenheiro Beltrão – Pr., logo após assumiu o Registro de Imóveis na cidade de Capitão Leônidas Marques – Pr., e em 1988 foi removido para o 3º Registro de Imóveis de Maringá, onde encontra-se até hoje.

Foi aqui em Maringá, que sua história começou, chegou com seu Fiat Premio e uma máquina de escrever, que era sua ferramenta de trabalho.

“Com base nas experiências de vida e da gestão, minha visão, com certeza, é praticar o diálogo com a população, entender as necessidades de cada bairro e região de Maringá e formular políticas viáveis para o aprimoramento da nossa vida em sociedade, pois afinal nossa cidade é maravilhosa e precisamos cuidar dela para que continue assim.

Iremos fomentar a igualdade e a solidariedade, promover a inclusão, a dignidade, a valorização da vida e ampliar as possibilidades para toda população.”